Posições e pega na amamentação

bico posições

Era uma vez uma mãe que estava na sua segunda gestação.

A primeira tentativa de amamentação da primeira filha naufragou. Fissuras e muitas dores e a fórmula foi inserida no cardápio do bebê aos 2 meses de vida.

E dai, oito anos depois, veio a segunda gestação, então ela se preparou durante todo esse período para amamentar e viver este momento em pleno estado de graça.

Fez cursos, frequentou palestras, encontros, workshop que a auxiliaram e a tornaram capaz de oferecer o melhor para filha, da melhor maneira.

Embora ela soubesse que não é simplesmente colocar o bebê no seio e falar: “agora mama”, ela sabia que é preciso que a mãe esteja com o desejo, que tenha a consciência de que a informação e a compreensão sobre o ato é o melhor que ela tem a oferecer ao filho.

Então ela mergulhou, preparou o seio com bucha vegetal, esfregava todos os dias para deixar a aréola mais grossa – mas há contra-indicações a este método –  consulte seu GO.

Maria Clara com 1.916kg e 40cm mamou no primeiro contato com o peito. E ele era maior que sua cabeça, cheio, transbordando de leite.

Primeiro ela massageou perto ao mamilo para amolecer, abriu bem a boquinha do bebê e ela pegou uma pega linda.

Nunca teve uma fissura se quer e a amamentação se prolongou até os quase três anos.

E elas foram felizes para sempre.

FIM

O kama Sutra da amamentação!

Por Adriana de Lima Mello.

 Enfªobstétrica, parteira urbana e educadora perinatal. Trabalha no espaço Arte de Nascer, atende consultas domiciliares em amamentação, cuidados com bebês e assiste partos domiciliares.

seioTá bom, amamentar é um ato natural e fisiológico todos já sabemos, o que esquecemos é que somos seres humanos e pagamos um preço por esta inteligência toda que carregamos. Temos nossos medos, cultura, inseguranças, dúvidas, conceitos e preconceitos e estes fatores contam muito na hora de amamentar um bebê tanto para o positivo quanto para o negativo. Então este texto é para começar do começo, risos, vamos entender o básico de como e porque o bebê precisa pegar o seio assim e assado e, em quais posições é possível amamentar.

Para não machucar os mamilos e alimentar corretamente, a pega do bebê no seio deve: abocanhar toda a aréola para que o movimento de sua sucção possa drenar o leite da parte C do seio, que vemos na figura ao lado, os ductos lactíferos que são responsáveis pelo armazenamento do leite. Por isso que todos os tipos de bicos possibilitam a amamentação pois, os bebês não mamam o bico e sim o peito.

Observe como se dá o movimento de sucção do bebê na foto abaixo:

mamilo

O Bebê realiza o movimento de sugar-deglutir-respirar, sequencialmente. O mamilo está posicionado no “céu da boca” do bebê, desta forma seus lábios fazem a pressão necessária para a saída do leite dos ductos lactíferos.

Então para colocar o seu bebê de forma adequada no seio você deve sempre observar:

– Se a cabeça e o corpinho do bebê estão alinhados;

– Se o corpo do seu bebê está próximo do seu (ex.: barriga com barriga)

– Boquinha do bebê bem de frente para aréola e mamilos;

– Bebê bem apoiado;

– Você em posição confortável;

– Aréola livre sem dedos segurando-a;

Quanto a boquinha do bebê você deve observar:

– Boca bem aberta;

– Queixo toca a mama (ou está bem pertinho);

amamentação

Realizando a pega correta você evita os machucados e se os mamilos já estão machucados corrigir a pega evita que machuque mais, o bebê consegue se nutrir melhor, pois, retira mais leite do seio.

Você pode amamentar seu bebê em qualquer posição desde que a pega e a posição do bebê estejam corretas, seguindo os passos descritos acima. Veja como pode ser:

amamentação

pega bebê

 

Com amor,

Naty

Deixe seu comentário