Empreendedorismo e crianças

Olá viajantes,

Quem me acompanha sabe, abomino o sistema de ensino tradicional, minha vontade é praticar o home school e dane-se todo o resto proibido, mas infelizmente, nós não temos condições de duas matriculas em escolas com propostas e metodologias com o novo modelo de educação, seria um sonho, mas a realidade é outra.

Seja lá qual for a escola que a criança possa ter, cabe a nós, pais, a responsabilidade de desenvolver e potencializar outras habilidades para garantir que eles se tornem indivíduos realizados e produtivos, não para a sociedade, mas principalmente para eles mesmos.

Um bom exemplo é o incentivo ao empreendedorismo, competência fundamental para a realização de sonhos e paixões.

O coaching, por desenvolver habilidades e competências por meio de técnicas e metodologias cientificamente validadas, pode auxiliar os pais neste processo. Veja algumas dicas preparadas pela Sociedade Brasileira de Coaching:

1.       Educação Financeira – Desde cedo as crianças devem aprender a lidar com dinheiro. (Meu à parte: lidar com dinheiro não sei se seria o certo, mas o contato com ele é divertido pra criança e incentiva as outras áreas do desenvolvimento também) – “Um excelente exercício é realizar um bazar ou colocar à venda na internet os brinquedos e roupas não usados há mais de um ano. Deixe seu filho à frente de todo o processo, desde a definição dos preços até a negociação, assim, ele começará a ter noções do valor de cada produto e treinará seu poder de argumentação”, orienta Villela da Matta, presidente da SBCoaching. Metade do dinheiro arrecadado deve ir para poupança e a outra metade poderá ser gasta com o que a criança preferir. “É mais fácil criar o hábito de guardar dinheiro desde cedo quando ainda não existe uma associação de dor ao poupar do que na fase na adulta”, aconselha o coach.

 

2.       Estabeleça metas – Um modo de incentivar os pequenos a definir e alcançar seus objetivos é pedir a eles que anotem seus principais sonhos e definam o mais importante. Depois, é preciso ajudá-los a descobrir medidas eficientes e mantê-los focados para concretizar tal meta.

 

3.       Aprender com os erros – “As crianças devem ser motivadas a aprender algo com seus erros. É fundamental que elas tirem uma lição de todas as experiências e percebam o que pode ser feito de maneira diferente da próxima vez”, explica o coach.

 

4.       Ensine-o a comunicar-se bem e a evitar conflitos – Mostre que a educação e o respeito ao próximo são a base para a resolução de problemas e demonstre que manter contato visual durante uma conversa, assim como ter boas habilidades de escrita, contribui para uma comunicação eficiente. Ensine seus filhos a falar devagar, a apresentar uma boa argumentação e a evitar abreviações na hora de escrever.

 

5.       Valorize a criatividade – As crianças possuem uma imaginação fértil, portanto, pode-se direcionar este talento para que elas adquiram habilidades de resolução de problemas e desenvolvam a criatividade. “Leia para seus filhos à noite e reserve alguns dias da semana para estimulá-los a criarem histórias a partir de alguns elementos chaves como um pneu, uma blusa de capuz vermelho e um sapo. Eles ficarão motivados a criar a partir de algo divertido”, finaliza Villela.

 

Conheça mais sobre os métodos de coaching em: http://www.sbcoaching.com.br/

 

Por fim, eu acredito que a criatividade nas crianças é algo inato, a escola tradicional e o sistema competitivo é que desvalorizam isso nelas e acabam atrapalhando, quiçá extinguindo, o processo natural do seu desenvolvimento.

Cabe a mim, cabe a você dar liberdade ao conhecimento através de seus pequenos sentidos, órgãos sensoriais, sua natureza, sem pressão.. Eles já são criativos, são capazes de aprender observando e repetir o aprendizado. Precisamos oferecer oportunidades para que eles apenas se expressem. Precisamos respeitar o ritmo dos nossos filhos.

Com amor,

Natália Piassentini

 

Foto: Cacá Dominiquini

 

#Fonte: Assessoria de imprensa

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário